preloader
Top

Ressaca criativa pós CCXP

Andei sumida sim, fato. Estava na cura da ressaca, ressaca chamada CCXP! Pra quem não conhece a CCXP é o maior evento de cultura nerd do Munnndoooo. Sim, o maior evento nerd do mundo acontece no Brasil. É como uma migração anual de pássaros. Um nerd passa o ano inteiro se preparando, desejando esses poucos dias de dezembro. No meu caso, vivo em uma cidade onde a cultura nerd não é bem vista, é coisa de criança. Então dezembro é o mês de se libertar.

 

Foram quatro dias intensos. Imagino que é uma experiência equivalente do folião em salvador. Fiquei na bagaça! Dormia 4 horas por dia, fazia basicamente duas refeições e andei andei andei. Andava de 9 as 22h durante quatro dias. Não me lembro nunca de ter ficado tão cansada mas só percebia isso na hora de deitar.

 

A motivação, o maravilhamento é tão grande que não pensava mais em nada. Eram os maiores quadrinistas, escritores de ficção, artistas, editoras, estúdios… tudo ali, ao alcance. E coitados dos artistas, enchi o saco mesmo. Perguntava, trocava idéia… acho que eles percebiam que eu estava em um estado de quase alucinação.

 

Era um lugar onde eu não tinha que apresentar Doctor Who pra ninguém, pelo contrário, eu que tinha aula. Aprendi um pouco de várias coisas e meu mundo expandiu consideravelmente. Se você é nerd, super recomendo. Você tem que ir na migração anual dos nerds, também conhecida como CCXP.

 

Comenta aí… você foi na CCXP? Fala o que achou, as pessoas precisam saber que foi épico!

 

PS: Só quem foi viu as armaduras de ouro dos cavaleiros do zodiaco, tá.

dezembro chegou

Fim do ano chegando e dezembro já está ai. Muitas coisas pendentes, dinheiro curto e sensação de que não vai dar tempo. Lembra aquela lista da virada? Pois é você largou na primeira marchinha de carnaval.

 

Não há dúvida de que o ano foi puxado. Mas dezembro chega renovando a esperança. Não sei o que acontece mas quando chega esse clima de fim de ano e começamos a pensar nas festividades, nos dias de praia, em sucos geladinhos  e ficamos envolvidos por uma vontade de fazer melhor.

 

Algumas pessoas vão começar a se preparar para seus rituais de fim de ano. Uma roupa branca nova, sementes de romã. Outras vão começar a se preocupar com o IPTU, o IPVA…

 

Já que “money que é good nóis num have” espero que as pessoas se preocupem de verdade com o que realmente importa: as outras pessoas. O meu planejamento é para uma ceia mais modesta porém não menos harmoniosa. Levar umas rabanadas pros amigos e ter uma boa conversa.

 

Começo a pensar nas coisas para o próximo ano. O que fazer para que ano seja melhor que este?

Aspirador de pó e feminismo

Comprei um aspirador. É a liberdade em forma plástica. Havia um pesar que me envolvia na hora de varrer a casa. Talvez pela alergia , talvez pelo desconforto das vassouras ou só preguiça mesmo. O fato é que comprei um aspirador, desses verticais e com bicos.

 

Estreando o produto, fiquei maravilhada. Varre bem melhor que eu, muito mais rápido e com bem menos esforço. Mas daí, lembrei das mulheres de minha família. Sempre que falava de algumas comodidades domésticas elas retrucavam, “essas coisas não prestam”, “só gasta luz”, “eles querem o seu dinheiro”, “isso não resolve sozinho, você tem que limpar antes”, “não é a mesma coisa”. Nisso retomei uma reflexão antiga, como as atividades domésticas nos tomam tempo e como algumas pessoas que se dizem práticas acham que essa rotina tem que ser sofrida.

 

Cabelo Brancos

Assim como a chegada dos 30 sempre temi os cabelos brancos. Esses infelizmente chegaram aos 27 anos. Hoje descobri o meu primeiro fio de cabelo branco. Por um momento pensei que fosse algum frio descolorido em minhas aventuras capilares mas não. Era um fio branco, pequeno, mas branco desde a raiz.

 

Sempre temi os cabelos brancos por vários motivos ( e algumas coisas que somos influenciados). Primeiro que uma mulher de cabelos brancos perde a paz com tinturas ou com o julgamento de ser relaxada (ainda bem que cabelo cinza é moda ;D). Depois me dá um alerta de tempo, uma sensação de urgência em relação aos projetos de vida. Talvez uma árvore sinta a mesma coisa quando as folhas começam a cair.

 

SORVETES E ESCOLHAS

Quando somos pequenos ouvimos a clássica pergunta, “o que você vai ser quando crescer?”. Depois na adolescência, “ vai prestar vestibular pra quê?”. Nos sentimos muito mal quando não sabemos responder ou quando temos mais de uma resposta. Ninguém leva a sério uma pessoa sem foco.

 

A cultura em que fui criada nos ensina que temos que escolher um caminho e ir até o topo dele. Crescermos e sermos uma pessoa de destaque. A ideia que se fa de uma pessoa bem sucedida é a de que fez um caminho constante de crescimento em uma linha reta. E com essa pressão social, nos vemos aqui, com medo de arriscar e ser marginalizado. Medo de ser aquela pessoa tida por infantil (sindrome de peter pan) e fracassada.

O QUE TE INSPIRA?

Decidi escrever o primeiro post sobre inspiração pois é o combustível básico de qualquer trabalho criativo. E o multicornio está começando cheio de inspirações. Mas e você, o que te inspira?

 

Inspiração é a arte de se deixar influenciar, de absorver conteúdo e a partir dele construir coisas ou ideias. Mentes criativas tendem a se inspirar mais facilmente. Uma ideia leva a outra e a imaginação voa. Na verdade vivemos buscando inspirações pois a natureza do ser humano é criar. Todos somos criativos, cada um a sua forma.

 

As inspirações mudam com o tempo, a tal da vibe, ficamos uma temporada com uma inspiração e olhamos para tudo que está relacionado a ela. Mas depois passa e abre espaço para novas inspirações. De inspiração em inspiração construímos nossos gostos e preferências.